Logotipo Biotec AHG

Tumor captura DNA de hospedeiro

Imprimir .

O comportamento das células tumorais de uma forma contagiosa de neoplasia canina, conhecida como Tumor Venéreo Transmissível Canino (TVTC), pode ajudar a ciência a entender o comportamento de outros tipos de tumores. Essa doença é considerada uma neoplasia de células redondas da mucosa da genitália externa de cães machos e fêmeas, que pode ser transmitida durante o coito, através da transferência de células neoplásicas de um animal para outro, por arranhaduras e lambeduras ou através do ato de cheirar o animal infectado.

Estudando as células neoplásicas do TVTC, pesquisadores do Colégio Imperial de Londres (Imperial College of London) descobriram que elas possuem um comportamento peculiar e incomum, quando comparadas com as de outros tipos de tumores. O objetivo inicial do estudo era, por meio da análise de DNA, entender como os cânceres encontrados em diferentes partes do mundo estão relacionados entre si. Entretanto, os cientistas descobriram que o DNA do núcleo das células era diferente do material genético mitocondrial.  O artigo com os resultados do estudo foi publicado na edição de janeiro da revista Science.

Os cientistas observaram que, ao serem transmitidas do animal infectado para o sadio, as células cancerosas se comportam de forma a capturar as mitocôndrias do hospedeiro e utilizar o material genético dessas organelas citoplasmáticas. Acredita-se que a alta taxa de mutações nas células tumorais acarrete a degeneração das suas mitocôndrias, fazendo com que elas utilizem o material genético das organelas das células hospedeiras.

Na mesma edição da revista, um artigo publicado por outro grupo de pesquisadores trás os resultados sobre o estudo do tumor facial (devil facial tumor disease, DFTD) que acomete os diabos-da-Tasmânia (Sarcophilus harrisii) – um mamífero marsupial carnívoro que atualmente só existe na ilha da Tasmânia. É o maior carnívoro marsupial existente na atualidade. Essa doença fatal é de origem clonal, sendo transmitida por esses animas através de mordidas. 

O que chamou à atenção dos pesquisadores que estudaram o TVTC, encontrado na maior parte das raças caninas do mundo, é a possibilidade dessa doença ser muito similar ao câncer observado nos demônios-da-Tasmânia.

De forma geral, os novos conhecimentos adquiridos com o estudo do TVTC podem ser de grande valia na tentativa de impedir a propagação de doenças semelhantes em outros animais e a entender como se dá o mecanismo de progressão do câncer entre espécies.

28/01/2011
Arlei Maturano - Equipe Biotec AHG
 

 © Biotec AHG 2012  - Todos os direitos reservados -  Rua Dr. Melo Alves, 529, cj. 82. Cerqueira César. São Paulo - SP. Cep: 01417-010